Liberdade para a Palestina

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Maracatu Rural



E chegou o Carnaval e seus 4 (ou mais) dias de folia. Não sou e nunca fui de brincar nas festas carnavalescas, mas admiro algumas manifestações culturais. Os desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro e de São Paulo são competições acirradas em que estão envolvidos até patrocínios externos e atraem muitos turistas.
Gosto muito das manifestações de Pernambuco pois acho que lá o carnaval é realmente democrático e a festa é popular no sentido da palavra. Na região da Zona da Mata (que tem este nome pois ali havia Mata Atlântica), em Pernambuco, é famoso o Maracatu Rural. Na cidade de Nazaré da Mata, há menos de 100 km de Recife, acontece o encontro dos Maracatus Rurais. No meio dos extensos canaviais, surgem os personagens, que são agricultores e cortadores de cana que se fantasiam para a ocasião.
A dança é uma mistura de várias festas populares das cidades próximas aos engenhos de açúcar em Pernambuco (Goiânia, Nazaré da Mata, Palmares, Carpina) e acontece em um círculo com o estandarte no centro e os Caboclos de Lança por fora, abrindo espaço com saltos e malabarismos.
Os Caboclos de Lança são os personagens principais do Maracatu Rural. A fantasia destes caboclos é toda colorida e chega a pesar até 40 kg! A gola da roupa (orgulho dos foliões) é toda bordada em lantejoulas e miçangas. Os caboclos também têm preso ao corpo chocalhos (que são em número ímpar para espantar o azar) que fazem o maior barulho durante as evoluções. Trazem na boca uma rosa ou cravo branco para afastar o mal.
Há estudos antropológicos que associam os Caboclos de Lança à metáfora de situações de luta. Uma luta contra a opressão dos senhores de engenho, a falta de liberdade e as más condições de trabalho no campo.

Só pude ver o Maracatu Rural em uma apresentação do Balé Popular do Recife. Acredito que ver ao vivo deve ser muito mais emocionante.
Em tempo: os pernambucanos têm uma expressão para mostrar que alguma coisa está muito bagunçada ou colorida demais: “Isso tá um Maracatu danado.”
Crédito da Foto: Jornal Folha SP
Denise

video

3 comentários:

geocrusoe disse...

Gostei muito deste post, que mostra um carnaval efectivamente muito mais democráticos, radicado na tradição e pouco adulterado pelo peso do turismo ou da televisão... isto é mesmo cultura popular que identifica um povo e uma terra.

Pedrita disse...

é uma festa e tanto e acho que todas as expressões de carnaval no Brasil são maravilhosas! mas eu curto mesmo aproveitar o feriado, que raramente trabalho, que deixa a cidade vazia, que tem teatro e cinema. e esse ano ainda o oscar que até arrepio de imaginar. estou ansiosa. beijos, pedrita

Pedrita disse...

ah, preciso escolher o vestido da noite de amanhã do oscar pra minha doll. que estilista vou escolher? hehe